Por Priscila Sampaio

Em 06 de June de 2019

Autenticidade: tudo o que você precisa saber!

Conteúdo originalmente publicado no Rock Content

Em tempos de Fake News quem tem a veracidade é rei! Fazendo aí uma analogia, é preciso se certificar de que o influenciador digital promove conteúdos com autenticidade, que são criados com seriedade e fazem conexão com sua audiência.

O que é conteúdo com autenticidade?

O marketing de influência em 2019 já se consolidou como uma das principais frentes de trabalho de campanhas para as marcas.

Isso porque o trabalho com o influenciador não é só uma propaganda de produto, ou divulgação de marca, mas sim uma experiência junto aos seus seguidores. Por exemplo, ao invés de falar: “esse é o shampoo, da marca x, clique na bio para comprar”, o conteúdo genuíno costuma expressar o resultado e o uso do cosmético no dia-a-dia, como pessoas normais.

Por isso, é importante que a relação entre o influenciador certo para determinadas marcas, faça conexão real com a campanha de marca.

Ao publicar a experiência com o produto, a mensagem se transforma em uma indicação como a de um amigo, transformando na famosa propaganda boca a boca.

O influenciador digital que adota um discurso, defende uma ideologia, precisa se relacionar com marcas condizentes ou manter publicações coerentes.

Exemplo de um caso real: Uma influenciadora digital fez relacionamento com uma marca de creme depilatório. Porém, meses antes, ela havia feito depilação a laser. Logo não teria pelos para depilar com o creme. Isso é um caso de falta de autenticidade, já que indicava o uso de um produto sem poder avaliá-lo de verdade.

Conteúdo autoral

O princípio de conteúdo autêntico é aquele que tem produção própria, que trabalha em cima do discurso que adota e expõe para o seu público. Esse tipo de conteúdo criado pelo influenciador digital deve imprimir o seu olhar sobre determinada categoria.

Ao eleger o tema que será o central, é preciso se especializar no assunto, ter propriedade para criar publicações e tratar de pontos de vista diferenciados, não falar mais do mesmo, ou repetir discursos alheios.

Os criadores de conteúdos digitais que adotam posturas ativistas são um nicho que precisam trabalhar bem a autenticidade. Egnalda Côrtes, agente e assessora de influenciadores disse, no evento da Youpix, que para identificar perfis verdadeiros voltados às causas de LGBT, Negros, Meio Ambiente, entre outros, são aqueles que postam em menor escala, porque o conteúdo deve ser bem explorado, estudado, trazer referências e pontos de vistas ainda não discutidos. E isso demanda tempo e produção.

São com essas medidas que se cria o conteúdo autêntico e de forma orgânica é trabalhado o marketing de influência em que se busca compartilhar para uma audiência produtos que fazem parte do universo de uma ideologia, estilo de vida ou prestação de serviço.

E dessa forma cria sinergia entre seguidores e influenciadores digitais.

Influência nas redes sociais

A originalidade do conteúdo impacta as pessoas e gera a propagação de uma ideia, por meio de compartilhamentos, marcações de perfis nos comentários da publicação e viralização. É nisso que o conteúdo autêntico consegue se destacar, por exemplo.

Com esse poder de propagação, é de extrema importância se certificar que o conteúdo é verdadeiro. Fotos ou discursos falsos vão gerar impactos e conversas que irão prejudicar à a marca ou negócio.

Como é o caso da pesquisadora Joana D’Arc Felix, que impulsionou sua influência nas redes sociais, publicando seus trabalhos na escola técnica de Franca (interior de São Paulo), mentiu sobre sua formação, alegando que era pós-doutorada em Havard. A história inspiradora ia tornar-se até filme, estrelado pela atriz Thaís Araújo.

A falta de veracidade em detalhes importantes do discurso dela, poderia arruinar uma campanha de marca e até mesmo manchar a imagem de uma empresa.  

Autenticidade na vida

Outro conteúdo inflado e propagado em redes sociais foi a da “A Menina do Vale”, Bel Pesce. Em entrevistas e afirmações em seus perfis, a empreendedora dizia que sua graduação era em 5 cursos do MIT (Massachusetts Institute of Technology), enquanto na verdade eram duas (Engenharia Elétrica e Ciência da Computação) e algumas disciplinas em Administração, Matemática e Economia. O que não significa graduação em cinco cursos da faculdade. Além de declarar que era fundadora da Startup Lemon Wallet, outro ponto de sua história que foi questionado, pois os fundadores afirmaram que ela foi funcionária da empresa, e não fundadora.

Mesmo que esse ocorrido aconteceu em 2016, é preciso investigar se o criador de conteúdo esteve envolvido com polêmicas que questionam a veracidade dos seus textos.

Toda campanha de marketing digital tem um objetivo, em sua maioria é pelo awareness da marca ou conversão em vendas. Ter como embaixador um influenciador digital com discurso duvidoso é comprometer até mesmo a integridade de imagem da empresa.

Isso compreende a saúde semântica do influenciador, ou seja, é o histórico do perfil. Investigar se é envolvido em casos polêmicos, como se posicionou com discursos ideológicos ou se cria piadas sobre assuntos sérios que possam gerar ruídos para a empresa.

Contra dados e fatos, não há defesa.

Qualidade de conteúdo

O engajamento é o índice em que agrupa o número de interações. Já se passou o tempo que o número de curtidas é o suficiente para decretar o sucesso de uma publicação.

No marketing de influência há objetivos além de métricas imediatas, pondera-se a conversão que o influenciador digital proporcionou para a marca, seja em converter no aumento de vendas ou o fortalecimento da marca. Uma universidade ao se relacionar com criadores digitais pode buscar o reconhecimento da qualidade de ensino.

Tendo essas estratégias é imprescindível a qualidade de texto. O storytelling da publicação, que também irá englobar a produção e qualidade de foto, é uma estratégia que irá alavancar os resultados.

Storytelling é a construção de um discurso para contar uma história. Como seres humanos criam empatia em conhecer histórias, o discurso bem estruturado aproxima o público, entretém a atenção.

Para alcançar um conteúdo de qualidade é preciso seguir alguns passos:

1 – Ser você mesmo

Tanto para influenciadores digitais como para as marcas é importante criar o conteúdo com autenticidade, sem se apropriar de argumentos ou reflexões que já estão publicados em outras páginas da internet, que é o velho conhecido plágio.

O conteúdo autêntico é de propriedade intelectual. Aquele que consegue expor seu ponto de vista, ou fato que é desconhecido para a massa, terá já um ponto para garantia de sucesso.

Uma empresa que se posiciona e consegue exprimir sua missão por meio do conteúdo, será muito bem vista por seus consumidores e terá seus valores reconhecidos.

2 – Persona

Para quem está escrevendo? Um dos passos essenciais no marketing de conteúdo é reconhecer qual público quer se comunicar. Assim focar em assuntos e linguagem que atende à essas pessoas. Com isso é criado sua brand de persona.

Esse conceito é a forma que a pessoa e/ou marca deseja ser vista pelo seu público. Gerando identificação entre o discurso e o receptor.

Tendo essa estratégia, é natural que o número de seguidores cresça na rede social ou tráfego para sites.

3 – Objetivo de conteúdo

Qual é o objetivo de cada publicação? É necessário fazer planejamento e ter um objetivo central para manter alinhado com a persona que se quer comunicar.

Trazer inovações dentro do assunto, torna o conteúdo relevante e com autenticidade para a leitura ou vídeos que fazem prender a atenção do expectador.

4 – Conhecer a plataforma

Texto para o Instagram é um formato, para Linkedin é outro, texto para o Youtube é como uma chamativa. Cada plataforma tem seus critérios e tipo de público. É importante escolher e se aprofundar em questões técnicas do canal.

Cada plataforma de rede digital tem suas particularidades, como algoritmos de relevância. Consequentemente, é imprescindível priorizar uma e adequar seu conteúdo. Algumas como blogs, requerem palavras-chaves, é importante entender como aumentar sua audiência de forma orgânica.

Conteúdos impulsionados (patrocinados na plataforma) traz resultados a curto prazo, porém não se mantém se não houver trabalhos realizados com eficiência para manter seguidores, número de visualizações, curtidas e crescimento de base.

5 – Engajamento

Estar conectado ao seu público é uma receita de sucesso. Criar publicações que instigam a conversa eleva a qualidade e autenticidade da postagem. Responder as perguntas, criar discussões saudáveis traz relevância para o perfil.

E quando falamos de comentários não são emojis ou adjetivos genéricos (linda, maravilhoso), são aqueles que propõe argumentos, que interagem com o criador de conteúdo.

6 – Frequência de postagem

A rotina de publicações é um importante fator para criar um perfil autêntico e relevante. No caso do Youtube, é importante a escolha de um dia da semana e um período para novos vídeos.

É como na TV. Existe o dia e hora certa para o programa ser exibido. O público já aguarda para esse dia o novo conteúdo. Esse sistema é seguido pelos profissionais das redes sociais.

E em paralelo pode fazer o crossmedia, uma espécie de propaganda/comercial, chamando para assistir ao conteúdo novo.

Crossmedia é quando compartilha em seus perfis em diversas plataformas das redes sociais uma mesma mensagem, um direcionado para o outro.

Autenticidade da vida real

O inspirado ou baseado em fatos reais sempre chamam mais atenção e categorizam uma publicação autêntica. É importante a marca ou influenciador trabalhar com aquilo que é tangível à outras pessoas.

A maternidade é um assunto que ainda se romantiza e traz o lado doce de ser mãe, contudo, algumas influenciadoras digitais já deixaram de mostrar só os louros da maternidade e abordam as dificuldades e desafios que ser mãe.

Aquele empreendedor que fala sobre negócios e como efetivar ações fosse algo mais rápido e fácil, sem demonstrar os percalços do dia a dia, facilmente é questionado.

Um bom exemplo de sucesso da vida real foi quando a youtuber Jout Jout fez um vídeo em seu canal falando sobre a obra infantil “A parte que me falta” e se emocionou ao refletir em sua vida. O vídeo marcou 5,8 milhões de visualizações. O livro ficou entre os mais vendidos da Amazon.

Conclusão

O conteúdo digital não pode ser separado da vida real, das conexões humanas ou distanciar, por meio da tela, o público, pelo contrário, a comunicação tecnológica veio para criar identificação.

Portanto, é um trabalho que deve ser realizado com estratégia para alcançar objetivos, dos quais podem ser financeiros, mas sem autenticidade da informação, a credibilidade duvidosa, pode criar ruídos irreversíveis para empresa.

O planejamento do canal de comunicação é o passo inicial para o sucesso. Seguir os pontos fará a costura de ações que resultem em uma comunicação alinhada entre o produtor do conteúdo e o público trazendo eficácia nos resultados.

Como escolher influenciadores autênticos para sua campanha?

Assista ao nosso webinar e fique por dentro das melhores dicas de marketing de influência.

autenticidade

autenticidade