Por Priscila Sampaio

Em 08 de August de 2019

Evite erros no marketing de influência

Quando falamos em marketing de influência, estamos falando de conexões, planejamento, estratégias, relacionamentos e ações. São processos fundamentais para o sucesso da campanha de qualquer marca ou produto. Porém, alguns erros básicos muitas vezes são cometidos e no final o que se tem é frustração. 

Influenciadores digitais do Brasil

Os influenciadores digitais tomaram grandes proporções quando passaram a ter milhares de seguidores. Muitos provindos de Blogs, Youtube e Twitter. Contudo, o trabalho de influência digital passou a ser mais do que a visualização da mensagem por inúmeros seguidores, mas também outras métricas como as conversões, seja em conquistando novos consumidores ou gerando mais lembrança de marca. 

Por isso, com o marketing de influenciadores digitais há inúmeras opções de escolha para se trabalhar em campanhas de marca. 

Não é bem assim!

As inúmeras opções devem ser assertivas. Para um perfil trabalhar com uma campanha da sua marca, deve haver sinergia com o produto ou serviço. Relacionamento entre o influenciador e empresa, não é um banner de propaganda, mas sim o oferecimento da experiência para o consumidor. 

6 erros mais comuns no marketing de influência

O mercado ainda está se profissionalizando, enxergando algumas métricas importantes e processos que devem ser seguidos para garantir o sucesso da campanha em marketing de influência social. 

“Existem alguns fatores de relevância. O primeiro é definir o objetivo da campanha (vendas ou awareness por exemplo), depois entender os territórios do anunciante e aí sim fazer uma curadoria rigorosa dentro de pessoas que são influentes nesses territórios. A autenticidade e a performance são derivadas dessa curadoria”, fala Rodrigo Soriano, CEO da Airfluencers, em entrevista para a Associação Brasileira de Blogs de Viagem

#Erro 1 – Falta de planejamento da campanha no marketing de influência

Um dos erros iniciais é ter a demanda de um produto ou serviço e já querer pular as etapas de criação e contratar os influenciadores digitais no Brasil afora. E a contratação ser baseada em número de seguidores, ou porque a influenciadora é bonita, e pior ainda por achar que só o fato de ser celebridade vai converter em vendas. por exemplo. 

É preciso primeiro olhar para dentro de casa. O que se quer comunicar? Qual o público deve ser atingido? Qual é o objetivo da campanha, conquistar novos consumidores, criar lembrança da marca, aumentar a base de seguidores da empresa nas redes sociais? 

São questionamentos que devem ser criados e respondidos, colocados no papel, passa-se a criar as estratégias para executar. 

Entre essas estratégias estão o relacionamento com influenciadores digitais. Com o planejamento estruturado, a escolha de influenciadores será certa.

Deixando claro os objetivos é importante criar metas para serem alcançadas. Assim os processos ficam melhor trilhados e seguidos. 

Outro ponto a ser estabelecido é o prazo. A criação de cronograma auxilia que a campanha não saia do controle, nem de perda de tempo e direcionado para alcançar os objetivos. 

Com essas etapas criadas, escolha qual canal a ser trabalhado. Isso vai determinar também na escolha do influenciador digital. 

#Erro 2: Escolha do influenciador digital 

Uma das estratégias do planejamento do marketing digital é trabalhar com influenciadores, sejam os macros ou microinfluenciadores digitais é a ação mais usada. De acordo com pesquisa realizada pela Nielsen, os influenciadores digitais podem entregar 11 vezes a mais do que as mídias digitais

É de extrema importância a escolha certa para o relacionamento entre influenciadores digitais e empresas. O primeiro item a ser considerado é a sinergia que o influenciador digital tem com o produto. Um exemplo básico de falta de conexão entre os influencers e empresa: Colocar uma pessoa que tenha o discurso de comida saudável, vida fitness para fazer publicações com um alimento rico em açúcar ou carboidratos. 

E essa escolha pode ser baseada pelo fato do número de seguidores na base da rede social. Um grande erro. 

Qualidade de conteúdo digital 

Como falado acima, a escolha do influenciador certo vai depender dos objetivos da campanha, que vão determinar qual público a ser atingido. 

A partir do público reconhece o nicho que os influenciadores devem estar inseridos. 

A avaliação do conteúdo que a pessoa produz será determinante para o sucesso da campanha. As publicações realizadas com autenticidade são bem vista pelo público. 

O influenciador deve inserir o produto como parte do seu dia a dia, oferecendo experiência para os seguidores. O público não aceita mais a propaganda pela propaganda, mas como uma indicação de amigo. 

Segundo levantamento do L.Metrecs, 45% do mercado de marketing de influência tem escolhido seus embaixadores pela qualidade de conteúdo e 32% por entrega de engajamento.

#Erro 3: Não pesquisar o histórico do influenciador digital.

O influenciador digital influencia sua audiência, parece óbvio, mas os próprios influencers e marcas esquecem dessa afirmação. 

Por isso, é importante avaliar quais temas os influenciadores abordam em suas publicações, em discussões políticas, qual o posicionamento que aderem, em polêmicas, como se comporta perante o assunto. Esses itens devem corresponder com os valores da empresa. 

Um caso famoso para exemplificar é do influenciador digital Júlio Cocielo. Em seu Twitter fez a seguinte publicação:  “mbappé conseguiria fazer uns arrastão top na praia hein.”, se referindo ao jogador, que é negro e foi destaque durante a Copa do Mundo de 2018, na partida entre França e Argentina.

Após a publicação, uma avalanche de comentários com repudia. O influenciador apagou o tweet, mas era tarde demais. Empresas como Itaú, Adidas e Coca-Cola romperam com os contratos de patrocínio. A empresa se relaciona com alguém que é considerado racista?

E não foi uma única vez os posts polêmicos. Em 2013 ele já havia sido acusado de falas racistas.

Dá um Google para ter certeza que o influenciador digital não vai arranhar a imagem da empresa. 

#Erro 4: Co-Criação com influenciador digital

Quando se escolha o influenciador certo, não é necessário mudar o discurso que ele emprega nas redes sociais. E sim, fazer parte dele de forma natural.

Uma ação interessante para aproximar o digital influencer da marca é convidá-lo para criarem a etapa da execução da campanha juntos, dar e solicitar a co-criação do conteúdo. 

Os influenciadores digitais do Brasil têm inúmeras características e conhecem sua audiência. Ao criarem a publicação juntos, poderá inserir de forma criativa e inteligente o produto ou serviço, fazendo parte parte do seu dia a dia e não uma propaganda que aparece e some. 

Quando o criador de conteúdo se sente parte da criação é comum vermos posts ou stories a mais e pelo fato do influenciador se identificar com a empresa. 

Com essas atitudes é fácil eleger um time de embaixadores da marca.

#Erro 5: Não trabalhar com plataforma de influenciadores

Para reconhecer o melhor perfil para sua campanha de marketing de influência é preciso uma ferramenta que dê orientações e simplifique o trabalho

A plataforma Airfluencers metrifica e traz um raio-x do comportamento do influenciador digital.

É preciso ter em mãos números importantes como as médias de interação, alcance, a performance que o post da campanha está conquistando. São índices importantes na entrega da campanha para o cliente. 

Um diferencial que a plataforma de influenciadores da Airfluencers traz é o Airscore, métrica que avalia a qualidade de engajamento. As notas variam de 0 a 1000. 

Pela plataforma, é possível avaliar pelo Airscore, como o influenciador desempenha em cada tema, o quanto ele se dedica a escrever sobre o assunto e ainda as hashtags utilizadas, o que permite saber com quais marcas já trabalhou ou como se posicionou com as tags de movimentos sociais. 

Ainda pela plataforma é possível reconhecer como o influenciador trabalha em cada rede social.

Alguns criadores de conteúdo conseguem trabalhar bem determinados temas em uma plataforma. Por exemplo, as criadoras de conteúdo sobre maquiagem produzem vídeos no Youtube de passo a passo de como fazer um make incrível, porém, ao criar conteúdo para o Instagram mudam o foco para Moda, porque essa rede social tem o seu forte em fotografia. 

Um perfil de influenciador digital nem sempre será a melhor escolha para todas as redes sociais. 

influenciadores digitais

#Erro 6: Não medir a campanha de marketing de influência

Há ainda empresas que não mensuram o sucesso ou fracasso. É preciso avaliar o KPI – Indicador-Chave de Performance – da campanha. 

No planejamento, há a etapa do ROI, em que são considerados os valores que serão gastos. No relatório final é preciso medir se os investimentos foram dentro do esperado, ou se o custo pelo comentário, curtidas se elevou em razão da perda de engajamento.

Mais uma vez citamos a necessidade da plataforma de influenciadores para ter esses tipos de entrega. 

No relatório final é necessário a transparência para até mesmo avaliar a eficácia das estratégias e caso não tenham resultados positivos, mude a estratégia, mude os influenciadores digitais e execute com excelência o novo planejamento.

Conclusão

O marketing de influência é a nova forma das marcas trabalharem sua imagem nas redes sociais, porém, a base de trabalho e monetização do negócio é a mesma da economia tradicional. É preciso investimento e resultados. 

Por isso, é importante estruturar o planejamento com passos imprescindíveis para o sucesso.

E a lição fica para a própria empresa. Não adianta estar ligada com influenciadores atuantes sendo que a própria rede social não é atualizada há semanas. Estar conectado é criar um ciclo com os consumidores. Aqueles que vêem a marca pelo Instagram do influenciador quer saber mais informações no perfil da empresa. 

A campanha, as publicações devem estar conectadas com a campanha que está no ar com os influenciadores, criando um verdadeiro crossmedia entre influenciador – usuário – marca. 

Conte conosco para aplicar inteligência em seu marketing de influência.

influenciadores digitais

 

Acesse: 

Tendências no mercado de calçados. Baixe gratuitamente o nosso levantamento sobre esse nicho e tenha insights para o seu negócio. 

Tendência de marketing