A Airfluencers preza pelo bem estar de seus cliente e funcionários!

Por conta do novo Coronavirus, a empresa toda fará home office de 16/03 a 20/03. Mas não é por isso que deixaremos de atendê-los da mesma forma de sempre!

Pedimos somente que, caso tenha alguma dúvida ou problema, nos contate pelo chat da plataforma (balãozinho rosa à direita da janela), site, e-mail, ou via direct de nossas redes.

Por Airfluencers

Em 12 de June de 2020

Às vezes nos confundimos um pouco sobre o tipo de conteúdo que se adéqua melhor em cada rede social, por isso, é importante saber que, para cada uma delas, existe um tipo de público que consome o conteúdo de forma diferente.

A primeira coisa que devemos ter em mente é o significado real de rede social. 

Sim, ele foi esquecido. Para muitas empresas e influenciadores ele virou apenas um painel onde você posta e vai embora. Bom, mas não é isso que significa a palavra “social”, certo? E com certeza não foi para isso que ela foi feita. 

Se você já viu o filme “A Rede Social” que conta a trajetória do criador do Facebook, Mark Zuckerberg, você sabe do que eu estou falando! Ele criou o Facebook, a princípio, para que as pessoas da faculdade dele pudessem interagir. Essa é a palavra-chave da rede social >  INTERAÇÃO. 

Ou seja, não poste e saia correndo! Poste e espere as pessoas interagirem com você, discutirem sobre o assunto. Responda elas, forme uma comunidade engajada de pessoas interessadas no que você tem a oferecer. Não.poste.e.saia.correndo. 

Parece óbvio, mas muitas marcas e influenciadores ainda não aderiram a isso. 

Ok, agora vamos para o que interessa!

Instagram

Nesta rede, conteúdos bem sucedidos são aqueles que geram conversa, engajamento e mostram a sua voz como marca, de forma descontraída. O público lá é mais jovem e espera por postagens mais visuais e divertidas. De preferência, com informações já na imagem. Não que a legenda não conte, mas o aconselhável é você deixar o seu “Call To Action”, ou seja, sua mensagem principal, em destaque na imagem do post.

No exemplo acima, você já sabe sobre o que vamos falar quando bate o olho.

Se escrevêssemos, por exemplo, “Produtos mais pesquisados”, eu não estaria sendo objetivo sobre o que de fato eu vou apresentar nas próximas imagens e a pessoa poderia facilmente acabar desistindo de ver o meu post. 

Lembre-se: As pessoas passam pela sua postagem em pouquíssimos segundos (Isso vale para todas as redes que usam “feeds”). Para despertar a atenção, você tem que tentar ser visualmente chamativo. 

Para fazer com que elas interajam mais, uma dica é você fazer perguntas no final da sua legenda ou até mesmo criar desafios e sorteios. Isso atrai um público maior. 

Outro tipo de conteúdo que você pode trabalhar e que geram mais engajamento, são os  infoprodutos (oi?). Calma, vou te explicar!

Um infoproduto, é um “produto” digital que tem o intuito de te informar e ajudar a solucionar algum problema. Ele pode ser gratuito ou pago. Um bom  exemplo são os cursos online. 

No caso do Instagram, o infoproduto pode ser um post que informe e ao mesmo tempo seja divertido. Isso funciona muito bem, pois gera mais compartilhamentos e salvamentos nas suas postagens.

Imagem chamativa e divertida + informativa = Infoproduto! 

Um outro ponto que é importante é ter um feed harmônico: Bom, muita gente não acredita tanto no poder de um feed esteticamente agradável, mas pense comigo: Essa é sua porta de entrada para criar interesse nos usuários do Instagram. Além disso, nesta rede, eles são mais apegados a conteúdos visuais, logo, um feed bonito vai chamar mais atenção. Esteja de acordo com a sua paleta de cores sempre, não use imagens com qualidade baixa e preste atenção na escrita. 

Stories:

Neste artigo, nós falamos sobre o crescimento dos stories e mostramos algumas marcas que ganharam prêmios pela criatividade nas suas campanhas para os Stories.

IGTV

IGTV veio com tudo e os vídeos na vertical são uma tendência grande!

Como o Instagram já é uma rede social com usuários ativos e que consomem os conteúdos das pessoas que eles admiram diariamente, o IGTV se tornou um facilitador.

O Ideal para esse formato do Instagram, é você usar para conteúdos que ficariam muito extenso nos stories, por exemplo.

Vídeos que performam muito bem, são tutoriais, entrevistas, vlogs, bastidores, perguntas&respostas e vídeos institucionais.

Ele é um pouco diferente do youtube no quesito conteúdo. E a diferença está na formato. Como falamos anteriormente, ele é gravado na vertical e tem duração de no máximo 1 hora.

É uma ótima opção para interagir mais com a sua audiência!

Twitter

é uma rede social de fluxo de informação contínua. Lá é um espaço para compartilhar notícias rápidas, objetivas e o mais importante: Em tempo real. 

Um estudo feito nos Estados Unidos, mostra que no Twitter, as pessoas são mais de acompanhar personalidades do que tuitar. 

Outro ponto importante do Twitter, são as hashtags. Por lá, elas tornam mais fácil para os usuários rastrearem o que outras pessoas estão dizendo sobre um determinado tópico de interesse, tanto que existe o famoso “Assuntos do momento” na barra da direita, onde todos os assuntos mais comentados do seu país e do mundo, estão agrupados. 

É aconselhável que as empresas monitorem o que está sendo falado sobre o assunto que envolve seu nicho, através das Hashtags, além de, é claro, adicioná-las em suas postagens para conseguir alcançar seu público. 

Um estudo de Buffer sobre hashtags revela algumas estatísticas interessantes do Twitter. Por exemplo, tweets com hashtags recebem o dobro da quantidade de engajamento daqueles sem, e Tweets com uma ou mais hashtags têm 55% mais chances de serem retuitados.

As marcas desempenham um papel importante para os usuários do Twitter, segundo um estudo feito pela própria empresa.

O usuário segue em média 5 empresas e 80% dos usuários já mencionaram uma marca nos tweets. 54% dos usuários que já viram a marca sendo mencionada, pesquisaram sobre ela ou entraram no site. Quando se trata de retweets, um terço dos usuários já retuitaram alguma coisa das marcas que segue. 

A Netflix é um bom exemplo de marca que teve muito sucesso no Twitter. Ela acabou virando a queridinha dos usuários por sempre usar a rede com mais humor e descontração, além de interagir com o público. 

Cogite essa rede se você conseguir ser ativo diariamente. Se ainda não consegue administrar mais de uma rede social, melhor esperar ter mais braços para poder te ajudar. 

Facebook

Essa não é uma rede tão jovem. A média de idade do público brasileiro de acordo com o Facebook Audience é de 25 a 34 anos, porém, segundo a Edison Research, a proporção de pessoas com mais de 55 anos que usam o Facebook aumentou de 49% para 53% em 2017 e 2019. 

Ela é uma rede mais voltada para a família e amigos, ou seja, mais pessoal, então o ideal é procurar sempre a sua comunidade e se comunicar diretamente para ela.

Uma sugestão, são os grupos do Facebook. Os grupos são um espaço no qual uma comunidade pode debater sobre assuntos específicos e de mútuo interesse. Eles são uma “segmentação de mercado” natural para a sua marca e vale a pena investir. Por lá, você pode criar grupos com assuntos relacionados a sua marca e gerar conteúdos e informações relevantes sobre o tema diretamente para o seu público-alvo. 

Os vídeos tiveram um crescimento relevante durante a pandemia e são muito populares no Facebook. Isso porque cada vez mais as pessoas querem conteúdos de valor, rápidos e mastigados. Além disso, ele pode gerar mais engajamento orgânico para você. 

Linkedin

É a rede profissional que mais cresce no mundo, mas ainda é uma incógnita para muita gente no quesito conteúdo. Aposto que você se pergunta muito sobre o tipo de postagem que você deve fazer, quando e em qual formato, certo? 

Bom, segundo uma pesquisa do próprio Linkedin, se você fizer 20 postagens por mês, você pode atingir até 60% do seu público.

Ok, mas… Que tipo de post?

Bom, o ideal no Linkedin é criar conteúdos originais. Conteúdos próprios sobre o seu negócio ou sua expertise que possa gerar alianças dentro da rede, possíveis leads para o seu negócio ou uma oportunidade profissional. Diferente do que muitos pensam, as pessoas se interessam mais por conteúdos compartilhados do que anúncios de vagas de emprego. 

Por lá, conteúdos que levam imagens junto ajudam muito. (Isso vale para praticamente qualquer rede social). Segundo o Postcron, essa tática tem uma taxa 98% maior de comentários do que as postagens sem imagens. 

Outro ponto importante é que lá os horários são bem diferentes das redes sociais normais. Segundo o Postcron, o melhor horário é bem cedinho viu? Das 07h às 09h. O que faz sentido se você parar para pensar que é uma rede profissional. 

Pinterest

Muitas pessoas ainda subestimam o poder dessa rede social por acharem que é uma rede voltada para mulheres que procuram por inspirações de decoração e moda, mas é aí que você se engana! O Pinterest virou um grande catálogo de referências para os usuários e são nessas referências que a sua marca pode aparecer e fazer seu branding!

E sim, a maioria ainda é mulher, mas temos 40% do público masculino lá  e isso com certeza deve crescer nos próximos anos. 

O ideal para as empresas que querem entrar no Pinterest e não sabem como trabalhar por lá é:  Esteja presente na hora que o usuário pesquisar sobre referências de produtos e serviços relacionados ao seu negócio. 

Por exemplo, se eu quero pesquisar mesas de jantar e a foto de uma mesa me atrai, eu clico na imagem e o Pinterest me direciona direto para o site da marca de mesas. Eu possivelmente, posso comprá-la.

Publique ideias criativas e inovadoras por lá. É isso que o usuário do Pinterest procura.  

Olha só alguns dados compartilhados pela própria empresa:

-> 84% usam o Pinterest quando estão decidindo o que comprar;
-> 98% experimentaram algo que encontraram no Pinterest;
-> 77% descobriram novas marcas ou produtos na plataforma.

Já deu para ter uma ideia né?

Telegram

Por fim, o novo queridinho, uma espécie de Whatsapp para grupos. É um espaço mais utilizado para criar canais com grandes números de pessoas e compartilhar informações. 

Vale muito a pena se você quer gerar uma discussão maior sobre determinado assunto com a sua comunidade ou apenas compartilhar informações em tempo real com elas.

Por exemplo, outro dia eu me inscrevi em um curso e o dono desse curso me encaminhou um link direto para o canal do Telegram dele aonde ele compartilhava mais informações sobre o assunto do curso e tirava dúvidas dos alunos todos os dias. 

Ou seja, além do curso, eu ainda tive o benefício de interagir com outras pessoas interessadas no mesmo assunto que eu e tirar minhas dúvidas na hora. 

É uma ótima tática de aproximação com o seu público e que acaba gerando uma taxa de fidelização maior. 

Por fim,

vale dizer que nada aqui é regra. Tudo vai de acordo com o que se aplica melhor para você ou sua marca. Os dois maiores conselhos que eu posso te dar, são: 

  1. Tenha paciência para testar diferentes tipos de conteúdo até entender o que dá mais certo para você. 
  2. Tenha consistência! Às vezes vai dar vontade de desistir por ver que você não está conseguindo os resultados que você almeja, mas o resultado não chega da noite para o dia MESMO. Tem marcas e influenciadores que demoram anos para emplacar nas suas redes sociais. A consistência é a chave para o sucesso porque a maioria acaba desistindo de persistir. Se você estiver lá, tentando todos os dias, uma hora você vai obter sucesso. Eu te desejo muito boa sorte (: