Por Priscila Sampaio

Em 08 de November de 2019

Influenciadores na Black Friday: como varejistas podem crescer as vendas com eles

Black Friday é uma das datas mais concorridas para o mercado de varejo. Para esse ano a perspectiva de venda é positiva. E os varejistas têm oportunidades de crescerem suas vendas com os influenciadores na Black Friday. 

De acordo com a empresa de pesquisa GFK, no setor de bens duráveis, o crescimento será de até R$ 13,5 bilhões, o que significa 4% de aumento. Dentre os bens de consumo duráveis estão em destaque a TV e smartphones. Em seguida estão vestuários, computadores, calçados, entre outros.

Influenciadores digitais e o mercado

O conceito de relacionamento com o consumidor mudou de forma veloz com o surgimento dos influenciadores digitais. Na verdade, desde o crescimento dos blogueiros, que passaram a utilizar produções de vídeos no Youtube, fizeram as marcas enxergarem que era necessário inserir sua mensagem de marca como parte do conteúdo e não mais como a velha propaganda impositiva. 

Um levantamento realizado pela Socialbakers aponta as marcas que mais criaram relacionamento com influenciadores digitais. 

A empresa que mais fez posts junto à creators, no período entre julho, agosto e setembro de 2019 foram a HOPE (moda íntima), seguida da C&A e Natura. 

O estudo ainda aponta que as marcas que apresentaram maior taxa de interação nos posts dos influenciadores digitais, dos quais apontaram como #ad e #pub, foram a Bio Mundo, loja de produtos naturais, Onitsuka Tiger Brasil, calçados japoneses e Nestlé Papinhas, indústria alimentícia. 

“São empresas que já estão inseridas no universo de marketing de influência e renovam sua comunicação para se aproximarem dos seus consumidores, ou possíveis novos fãs da marca”, comenta Rodrigo Soriano, CEO da Airfluencers. 

Influenciadores digitais na Black Friday e jornada do cliente 

De acordo com a pesquisa realizada pela Provekrs, encomendada pelo Google, em 2019 será o primeiro ano em que as vendas onlines e presenciais serão equivalentes. O estudo aponta que 25% dos consumidores terão o comportamento multicanal

Contudo, independente de onde será concluída a compra, a pesquisa sobre o produto inicia-se na internet. É onde as estratégias com marketing de influência devem ser executadas. 

Utilizar-se de influenciadores digitais na Black Friday é uma forma de oferecer experiência para os consumidores. Em vez de dar nome do produto e indicar onde é a compra, as marcas passam a fazer parte do dia a dia. 

Um bom exemplo é a influenciadora Brissa Loselli. A creator aborda em suas publicações lifestyle e saúde com passo a passo de receitas saudáveis. Como já é sua rotina ensinar como fazer alimentos saudáveis, é comum entre eles estarem produtos sem açúcar, ou sem glúten. 

Empresas que possuem linhas de alimentos direcionadas à dietas específicas encontram nesse tipo de influenciadora oportunidades de inserir sua marca como algo natural, do dia a dia da influenciadora e se tornar parte da rotina também dos consumidores. 

Promoções de influenciadores na Black Friday

Um dos conceitos mais usuais em relacionamentos com influenciadores digitais é criar códigos de descontos. 

Uma boa forma de incentivar o direcionamento para a venda é oferecer benefícios ao consumidor, além de incentivar a compra, também pode ser monitorado o tráfego e o volume de vendas provindos dos influenciadores digitais que fazem parte da campanha. 

A interação que os seguidores promovem com o influenciador digital aponta para o comportamento dos consumidores, os possíveis desejos pela compra e como esses reagem à determinados produtos. 

Como receber os novos consumidores vindos dos influenciadores na Black Friday? 

Entenda que datas importantes para o e-commerce precisam de planejamento e estrutura completa para receber o novo consumidor. 

Não adianta criar um bom relacionamento com influenciadores digitais, co-criar conteúdos atrativos e não receber bem o cliente. 

Pesquisa realizada pela Lett e Opinion Box aponta que 80% dos compradores via site possuem uma boa experiência de compra, retornam para avaliar positivamente o produto. 

Essa mesma lógica pode ser aplicada para os influenciadores digitais. Ao indicarem o produto e o seguidor tem uma boa experiência para adquirir, as chances de retornar e comentar na publicação do influenciador que obteve o produto indicado “pelo amigo virtual” serão maiores. 

Assim, de forma indireta, estimula outros a comprarem. 

Conclusão

Um dos marcos principais do trabalho de marketing de influência é colocar o consumidor no centro das estratégias. A ação deve criar e atender a expectativa do público. 

Um dos pontos cruciais neste trabalho é alinhar com o influenciador digital o produto que deve ser indicado e esse mesmo estar disponível de forma fácil e segura pelo site, e-commerce e ainda no loja física, caso a empresa tenha. 

Qualquer trabalho de marketing deve respeitar as etapas de briefing, criação, planejamento, estratégia, execução e mensuração. 

Airfluencers

Influência, dados e performance

influenciadores digitais

Leia também: 

Influenciadores digitais: como os varejistas podem vender mais com eles

cliente