Por Priscila Sampaio

Em 27 de September de 2019

Microinfluenciadores trazem maiores conversões para a marca

Microinfluenciadores digitais apresentam maior engajamento com sua audiência e isso significa que pode alavancar a conversão de novos consumidores e awarness da marca. 

Ao iniciar um trabalho de marketing de influência, é preciso traçar os objetivos que a marca pretende alcançar em parceria com os influenciadores digitais. 

Contudo, qual é o perfil que melhor pode representar a campanha? Essa resposta estará em seu planejamento e dentro dessa etapa será necessário eleger que tipo de criador de conteúdo será mais efetivo. 

Tipos de influenciadores digitais

Além dos nichos que atuam, os creators podem ser separados por tamanhos. Entenda melhor os tipos de influenciadores por separação de tamanho de base de seguidores:

Nanoinfluenciadores: 1 a 10 mil seguidores

Microinfluenciadores: 10 a 100 mil seguidores

Médio influenciador: 100 a 500 mil seguidores

Macro influenciador: 500 a 1 milhão de seguidores

Celebridades: acima de 1 milhão de seguidores

Lembrando que determinar o tamanho de um influenciador depende do nicho do qual ele pertence. 

Por exemplo, uma pessoa que fale sobre criação de sapos, é um assunto específico, do qual não há inúmeros influenciadores que abordam o assunto. Então, aquele que tem 2000 seguidores pode ser considerado como macro. 

O contrário também ocorre. Quando citamos influenciadores de beleza é comum encontrarmos criadora de conteúdo acima de 1 milhão de seguidores, logo, uma pessoa que tenha 500 mil seguidores pode até ser considerada, dentro desse nicho, como microinfluenciadora.

Conversão dos microinfluenciadores

De acordo com pesquisa realizada pela Markerly, foram analisadas 8000 contas no Instagram, com no mínimo 1000 seguidores.

Aquelas que tinham entre 1000 e 10.000 seguidores alcançaram 4% de engajamento. Agora, os perfis de microinfluenciadores com mais de 10 mil seguidores, atingiram 2,4%. Enquanto os celebridades (acima de 1 milhão), o engajamento ficou em 1,7%. 

Outra pesquisa que aponta a efetividade em se trabalhar com microinfluenciadores foi realizada pela Expercity, que apontou que esse tipo de criadores de conteúdo apresentam 22,2 vezes a mais de conversão do que influenciadores macros. 

Alcance de microinfluenciadores digitais

Uma pesquisa realizada pela Qualibest aponta que dos brasileiros online 71% seguem algum influenciador digital e 52% já compraram algum produto motivado por influenciadores. 

Isso aponta a confiança dos internautas nos conteúdos produzidos pelos influenciadores digitais. Quando fazemos um recorte para microinfluenciador, o número da confiança aumenta.

No levantamento feito pela Expercity, 82% declararam dispostos a comprar um produto ou serviço por indicação de um microinfluenciador. 

Aproximação do público

Uma das razões do sucesso nos resultados das campanhas com microinfluenciadores está na aproximação deles com a audiência. 

Diferente de macros e celebridades, esses creators levam uma vida como a de todo mundo. Trabalham, demonstram desafios do dia a dia e expõe nas redes sociais. Celebridades já vivem outra realidade, são jogadores de futebol, atrizes, cantores, entre outros.

Por ser “gente como a gente”, as pessoas se identificam mais e tendem a interagir com mais empenho, porque há grandes chances do microinfluenciador responder ao comentário. 

Com essa aproximação, a relação passa a ser de um amigo virtual. A Qualibest apontou que 56% das pessoas buscam indicações de parentes e amigos informações e recomendações sobre algum produto que pretendem comprar. Os influenciadores digitais ocupam o segundo lugar nesse ranking, com 50%. 

O microinfluenciador está dentro desses dois universos. Um por ser criador de conteúdo digital e outro por ser identificado pela audiência como um amigo. 

Investimentos acessíveis

Além de toda aproximação entre público, microinfluenciadores e marca, há um fator relevante para a decisão de se relacionar com esse tipo de digital influencer no Brasil: o orçamento sobre a publicação. 

Os microinfluenciadores são profissionais assim como os macros, mas os valores cobrados por post ou Instagram Stories serão menores e assim varejistas, pequenas empresas, ou aquelas com orçamento curto, têm a possibilidade de trabalhar em marketing de influência gerando receita para a empresa ou fortalecendo a marca nas redes sociais. 

Launch Metricas fez um levantamento entre influenciadores dos Estados Unidos e Europa. A expectativa dos entrevistados ao se relacionarem com a marca estava: 

27% relação financeira;

20% exposição promovida pelo relacionamento com a marca;

19% em receber produtos;

16% promover conteúdo e informações valiosas;

10% em novas experiências;

8% network entre pessoas e marca.

Entre as opções de microinfluenciadores, é importante reconhecer o que é possível em valores financeiros ou oferecimento de produtos e experiências em eventos. Assim buscar por aquele perfil que está disposto a aceitar suas condições. 

Alerta: Lembre-se que na mesma medida que as empresas cobram por qualidade, é preciso reconhecer o custo que o trabalho do microinfluenciador tem para manter seu canal. Logo, mimos não pagam boletos, equipes e transportes. Pense nisso!

Microinfluenciadores regionais 

No mercado de marketing de influência gringo em que a Launch Metrics explorou, 46% dos profissionais de marketing digital declararam que acreditam que os microinfluenciadores são mais efetivos para sua marca.  

Utilizando-se dessa informação, os comerciantes em bairros, ou cidades do interior, pequenas comunidades, podem aproveitar esse nicho para trabalhar e alavancar vendas, prestação de serviço e relevância nas redes sociais. 

Ao se relacionar com microinfluenciadores que pertencem à sua região é mais efetivo porque a audiência pertence ao perímetro de atendimento do comerciante. 

Assim, o impacto nos seguidores será ainda maior, porque as pessoas que acompanham o perfil já conhecem o estabelecimento ou passam a ter ciência dele e grandes chances de se tornarem novos consumidores. 

Microinfluenciadores de nicho

Uma oportunidade para as empresas trabalharem está em se relacionar com influenciadores especialistas em determinados assuntos. Os microinfluenciadores tendem a falar com propriedade sobre algum tema. 

Com isso acompanhamos perfis que produzem conteúdos de qualidade, seja no Instagram ou Youtube, são mensagens com informações valiosas. 

Um bom exemplo é na categoria de Ativismo. Microinfluenciadores que se posicionam em alguma bandeira, seja LBGT+, Racial, Meio Ambiente, são pessoas que tendem a fazer pesquisas sobre o assunto, trazer argumentação e criar verdadeira legião de fãs que compartilham das suas opiniões. 

Conclusão

Os microinfluenciadores são efetivos para se trabalhar tanto pela entrega que promovem quanto pela qualidade de conteúdo. 

A efetivação do trabalho em marketing de influência já é mais que comprovada. Só nos Estados Unidos, 39% dos profissionais de marketing aumentarão o investimento (que passa de 1 bilhão de dólares) para o próximo. É o que aponta outro estudo sobre o tema, feito pela Linqia. 

O sucesso do trabalho com microinfluenciadores depende do planejamento, estratégias e ações que serão executadas. Todas essas fases devem ser rigorosamente cumpridas, só assim o profissional encontrará o influenciador certo para a sua campanha. 

Uma das ferramentas que farão diferença para o projeto é plataforma de influenciadores digitais. A Airfluencers é a mais completa da América Latina. Um braço direito para os profissionais de marketing digital alcançarem resultados satisfatórios. 

Conte conosco! 

influenciadores digitais