Por Priscila Sampaio

Em 21 de October de 2017

Há a necessidade da identificação entre marca e criadores

Você já ouviu falar em tribos digitais? Se pensou em uma comunidade indígena dentro de uma sala repleta de computadores, errou. Na verdade, elas são definidas por pessoas que se agrupam por interesses em comum e compartilham informações sobre um determinado assunto ou serviço na web.

Naturalmente, essa interação coletiva é uma necessidade do ser humano: o nosso comportamento é moldado pela identidade cultural. Salvo raras exceções, todos nós gostamos de fazer parte de algo. Estar em um círculo de gente que aprecia as mesmas coisas causa uma enorme sensação de conforto e felicidade.

Pensando nisso, hoje nós vamos falar sobre como essas tribos surgem, quais os tipos mais conhecidos e o que esse público leva em consideração na hora de escolher um influenciador. Continue a leitura!

Como as tribos digitais nascem

Com a explosão das redes sociais, a possibilidade de interagir com diversas tribos que representam os mesmos desejos, anseios e expectativas se multiplicou. Antes disso, a proximidade geográfica, a faixa etária ou sexo eram os poucos quesitos que separavam um grupo do outro nas salas de bate-papo.

Hoje, existe um verdadeiro ecossistema comunicativo que facilita o ajuntamento dos indivíduos com gostos mais específicos. No Facebook, por exemplo, há grupos exclusivos para mulheres ruivas, homens de barba, mochileiros viajantes, freelancers e outros tantos que a sua mente conseguir imaginar.

Conheça alguns tipos de tribos digitais

Como você viu, as tribos são formadas, principalmente, pela afinidade de comportamentos e interesses. Seria humanamente impossível descrever todas. Por isso, confira estas:

Geek

Um geek é conhecido como alguém que é apaixonado por tecnologia. Existem aqueles que são apenas entusiasmados pelo tema, outros têm a casa toda estruturada com equipamentos de ponta e ainda os que montam os próprios brinquedinhos eletrônicos.

Nerd

Esse grupo tem fama de inteligente. Isso acontece porque eles são muito dedicados quando estão aprendendo alguma coisa. Gastam incansáveis horas para aperfeiçoar cada detalhe durante o aprendizado. Pessoas que possuem um grande fascínio por conhecimento e tecnologia se encaixam no grupo dos nerds.

Otaku

No mundo inteiro, existe uma legião de fãs de desenhos japoneses conhecidos como anime. Eles fazem parte da comunidade denominada otaku e praticam o cosplay, que é, basicamente, se fantasiar de um personagem e participar de eventos organizados para esse tipo de exposição.

Como uma tribo decide se relacionar com um influenciador

Quando uma pessoa se identifica com uma determinada tribo e resolve se juntar a ela, a expectativa é aprender mais sobre o assunto em questão, trocar ideias e compartilhar o que sabe a respeito.

Fato parecido acontece quando uma tribo interage com um influenciador. Tudo porque este é alguém que conquista autoridade na área de atuação. Afinal, ele mostra que é um expert com as produções audiovisuais ou textuais e, com isso, ganha fãs e admiradores.

No YouTube, o canal nerdologia é um exemplo clássico. Os vídeos são apresentados por um biólogo pesquisador que fala de ciência de um jeito irreverente e descomplicado. Ele tem seguidores que estão ali pelo mesmo motivo: o amor pela verdade.

Deu para perceber que as tribos digitais representam um grande potencial para você acertar na escolha do influenciador e fazer com que a sua estratégia de marketing alcance uma audiência muito maior? Pense nisso!

Que tal ter acesso a outros artigos com dicas úteis para o seu negócio? Em nosso Facebook você pode acompanhar mais conteúdos publicados no blog.